Aprender a aprender - parte III


“Cada um tem a sua própria maneira de aprender”

Paulo Coelho




A forma como percebemos o mundo influencia a forma como processamos a informação que retemos.

Como verificamos no artigo anterior, a PNL entende que aprendemos a cada instante através dos sentidos, ou seja, o nosso mundo interior e exterior ligam-se a partir dos cinco sentidos.

Cada individuo utiliza todos os seus sentidos, mas tendencialmente, dá mais preferência a uns sentidos do que outros.

O que quero transmitir é que cada individuo tem o seu canal de comunicação preferencial, o que na PNL chamamos de sistemas representativos.




Existem quatro sistemas de representação. São os seguintes:


  1. VISUAL: Neste sistema o individuo utiliza a visão como forma dominante de obter e reter a informação. Neste canal, o individuo tem como grande capacidade aprender através de imagens, gráficos e esquemas. Tem ainda como forma eficaz de aprendizagem a leitura. Tendem a direccionar o seu olhar para cima quando pensam. Pensam e falam de forma rápida e tendem a perder o foco mais facilmente quando activados visualmente com estímulos contrários ao que estão a aprender.

  2. AUDITIVO: Neste canal o individuo faz uso preferencial da audição aquando da aprendizagem. Escutam e prestam atenção á entoação e destaque da informação verbal. Os indivíduos que utilizam maioritariamente o canal auditivo gostam de informações detalhadas. Expressam-se de forma clara e tranquila, sem necessidade de muitos movimentos. Tendem a direccionar o seu olhar em frente quando pensam. Aquando da aprendizagem, tem uma característica por vezes mal interpretada, que consiste em desenhar ou simplesmente riscar no caderno, o que os ajuda a focar nas palavras e sons.

  3. CINESTÉSICO: Os indivíduos que utilizam este canal são mais intuitivos. Sentem o mundo através do corpo e da experimentação acerca do que os rodeia. Quem utiliza de forma dominante este canal aprende melhor a fazer, tocar, sentir. Tendem a direccionar o seu olhar para baixo quando pensam. Estes indivíduos pensam de maneira lenta e tendem a usar muito as emoções para se expressarem.

  4. DIGITAL: Quem utiliza este canal como dominante, tem necessidade de fazer muitas perguntas para entender a informação e tendem a basear-se em factos. Tendem a buscar a lógica das coisas, são bastante analíticos e aprendem bem com informação bastante estruturada. Tendem a repetir em forma de conversa organizada o que pretendem memorizar.




Para quem quer aprender com mais eficiência, com a PNL é possível descobrir qual o canal preferencial através de uma sessão que podem requisitar comigo.

A PNL é óptima para quem quer ter melhor desempenho escolar e profissional, estudando e processando a informação de forma mais consciente.


Para percepcionares um pouco sobre o teu canal preferencial, podes fazer o seguinte exercício, descrito com os seguintes passos:

1 – Tem contigo um papel e uma caneta.

2 – Utiliza a tua visão durante um minuto para observar o espaço onde te encontra.

3 – Fecha os olhos e ouve todos os sons ao teu redor, durante um minuto.

4 – Fecha novamente os olhos e explora o espaço onde estás, caminhando e tocando nos objectos ao teu redor, mais uma vez, durante um minuto.

5 – Por fim, descreve o espaço em que te encontras, por escrito, durante três minutos.


No final do exercício, analisando o que escreveste, é possível determinar um pouco acerca do teu canal preferencial, através das palavras específicas que descreveste, o que em PNL chamamos de “predicados”. Para um resultado mais viável, repito, podes requisitar uma sessão comigo, em que poderás aprender mais sobre ti, o chamado auto conhecimento.


No próximo artigo falaremos um pouco das quatro etapas de aprendizagem.

20 visualizações