"Psicopatas íntimos"

Atualizado: Jul 31

Existem relacionamentos amoroso que são totalmente minados pelo assédio.

É isso que vamos tratar de abordar neste artigo.


Há “amores” que, embora não matem, são autênticos destruidores de almas, sugando-as lentamente ao longo do tempo, bem de perto e muito intimamente reduzindo a cinzas a expressão emocional das suas vítimas.


Ao longo do meu percurso profissional na área saúde emocional, adquiri bastante experiência no acompanhamento de imensos relacionamentos, ajudando imensas pessoas a se desligarem de relações tóxicas.


Antes de dar continuidade, permita-me que faça aqui uma pequena observação de extrema importância.

Um relacionamento tóxico é um relacionamento em que a interacção entre duas pessoas é pouco saudável, é um relacionamento enfermo.

No fundo, é um relacionamento que faz mal a ambas as pessoas ou a uma das pessoas.


Um relacionamento tóxico é dividido em duas grandes categorias, que depois se subdividem em outras.

Podemos então categorizar dois grandes grupos:

  1. Relacionamentos tóxicos inconscientes (são aqueles em que as partes que envolvem o relacionamento não tem consciência real do dano que se infligem, o caso dos relacionamentos que não funcionam de forma saudável, por má gestão de conflitos).

  2. relacionamentos tóxicos conscientes (são aqueles em que, pelo menos, uma das partes que envolvem o relacionamento tem consciência do dano que inflige à outra parte, o caso dos relacionamentos em que existe condutas de abuso e assédio).


O que vamos tratar no presente artigo são os relacionamentos tóxicos conscientes.


Acompanhei e acompanho imensas vítimas que sofreram todo o tipo de assédios (moral, verbal, virtual, psicológico, emocional e sexual) e cheguei à conclusão de que este tipo de agressores são, geralmente, pessoas socialmente altamente encantadoras, mas em relacionamentos íntimos são completamente desligados no que toca à empatia.

A estas pessoas resolvi chamá-las de "psicopatas íntimos", pois na intimidade dos seus relacionamentos carecem totalmente de empatia, abusando emocionalmente das suas vítimas nos vários níveis de assédio, conforme já descritos anteriormente.


No geral, o que é um "psicopata íntimo" e porque é tão difícil identificá-lo?

Conforme descrevi acima, resolvi atribuir o termo de "psicopata íntimo" a um grupo particular de personalidade.

Ao longo deste artigo, quando falamos de "psicopata íntimo, estamos a falar de pessoas muito encantadoras e bem integradas na sociedade, mas que não tem a mínima consciência do que é o respeito pelo Ser humano.

São pessoas altamente oportunistas e manipuladoras subtis, colocando todos os recursos humanos que os rodeiam ao seu serviço, sem o mínimo de empatia pelo ambiente em que estão inseridos.

Estas pessoas estão integradas no seio familiar e amoroso e é aí que actuam com mais incidência, destruindo as pessoas com quem se relacionam de maneira mais intima, sem que as mesmas tenham a possibilidade de entender o que está a acontecer em si mesmas (destruição da auto-estima), pois os psicopatas íntimos utilizam habilidosamente uma técnica gradualista (pequenas mudanças sucessivas no conteúdo dos relacionamentos), o que os torna altamente perigosos e tóxicos.



Este tipo de perfil é muito difícil de identificar, dado que tem habilidades de manipulação social bastante desenvolvidas, sendo capazes de se adaptarem muito rapidamente a qualquer ambiente.



Um psicopata íntimo pode ser ajudado através de terapia, no sentido de modificar este traço de personalidade?

Os traços de personalidade que os colocam no grupo de psicopata íntimos não pode ser considerado uma perturbação interna.

Segundo o experiente especialista em assédio psicológico, Dr. Iñaki Piñuel, esta condição não tem reversibilidade conhecida, o que quer dizer que não é possível ajudar a que um psicopata íntimo se transforme e abandone os seus traços oportunistas e manipuladores.

Isto quer dizer que, se um psicopata intimo se propuser a fazer algum tipo de terapia, o que poderá acontecer com imensa probabilidade é agravar estes traços de personalidade, pois eles aprendem a usar os conhecimentos da psicologia para o pior, refinando ainda mais a sua técnica já apurada por sua natureza, aproveitando-se e manipulando ainda mais os outros.



Para quem convive com psicopatas íntimos, o que deve de fazer?


Afastar-se o mais rápido possível, impossibilitando qualquer tipo de contacto o mais breve possível!

Para isso, é recomendável procurar ajuda profissional, no sentido de estabelecer uma estratégia adequada com o objectivo de preservar a sua segurança, adquirindo protecção através de técnicas de comunicação interpessoal que estabeleçam um desligamento gradual, mas rápido, deste tipo de relacionamentos tóxicos.

Um profissional especializado na inteligência comunicacional e emocional é o mais adequado a este tipo de processos.

No seguimento é importante fazer um trabalho de desenvolvimento pessoal, afim de evitar ver-se novamente dentro de um ciclo de manipulação e oportunismo.


Se este artigo o impactou e sente estar a ser vítima de um psicopata íntimo, procure ajuda imediatamente, pois a sua vida tem imenso valor para ser limitada emocionalmente por um psicopata íntimo.

Se pretender tem o meu apoio profissional. Embarque num processo libertador e potencie a sua vida para além dos limites em que o aprisionaram!




Pedro Gomes - Especialista em relacionamentos e processos de gestão emocional

+ Life Coach (célula profissional Nº S495-2017PT), Instituto Ciências Comportamentais e de Gestão, Porto Portugal

+ Especialista em PNL com especialização em foco terapêutico e emocional, Instituto Ciências Comportamentais e de Gestão, Porto Portugal

+ Formador certificado, Instituto Emprego e Formação Profissional, Porto Portugal

+ Especialista em Inteligência Emocional, Universidad Isabel I, Burgos España

+ Master em Psicologia Holística, Escuela de Postgrado de Psicología y Psiquiatría, Madrid España

+ Especialista em Sinergologia Aplicada à Comunicação, Coaching Camp Logroño Espanha

+ Especialista Inteligência Emocional Neurociência VEC, Emotional Network, Bilbao España

155 visualizações